O Voleibol Brasileiro no Mundo

Competições, Notícias e Regras Oficiais.

Fotos dos Jocops em Bela Vista do Paraiso

1342

Anúncios

27 de julho de 2009 Posted by | JOCOP'S, Orientações Gerais, Temporada 2009 | 1 Comentário

Mais fotos dos Jocops em Ivaipora

12346

27 de julho de 2009 Posted by | JOCOP'S, Notícias, Temporada 2009 | Deixe um comentário

Bernardinho e Giba falam do novo grupo

Time de vôlei que se preze tem líder dentro e fora da quadra. E na seleção brasileira masculina adulta não é diferente. Se no banco de reservas o técnico Bernardinho é quem dita as ordens para os jogadores, dentro do retângulo laranja, os jogadores também têm seu líder, o capitão Giba.

O Presidente da FIVB Jizhong Wei entregando o trofeu a Giba da World League

O Presidente da FIVB Jizhong Wei entregando o trofeu a Giba da World League

Presentes em seis conquistas antes do título de 2009 da Liga Mundial, os dois eram só elogios ao novo grupo que está sendo formado. Emocionados com a medalha de ouro, jogador e técnico estavam extasiados com a vitória.

– Foi a vitória da determinação, da superação. Esse titulo reflete o quanto esses rapazes trabalharam, o quanto foram dedicados. Foi uma experiência única para os novos jogadores, que disputaram uma final pela primeira vez. Fico muito orgulhoso com a postura que eles demonstraram. Todos estão de parabéns – afirma o comandante brasileiro, técnico mais vencedor da história da Liga Mundial, com um aproveitamento de 92,49% de vitórias.

Sobre o jogo, o treinador brasileiro fez uma análise crítica, mesmo com a vitória. Sempre ponderado em suas declarações, Bernardinho sabe que esse time tem muito a dar e vai trabalhar para tirar o que os jogadores têm de melhor.

– Foi maravilhoso vir aqui e conquistar um título depois de nossa campanha ano passado no Brasil. Acredito que essa geração ainda comete muitos erros e espero que eles continuem melhorando depois disso tudo. Vamos continuar competitivos no futuro – analisa Bernardinho.

Sobre o fato de ter levado o Brasil ao posto de maior vencedor da competição, ao lado da Itália, Bernardinho mostrou-se contente.

– É importante isso. Importante para o vôlei brasileiro e para esses jogadores. Essa geração atual herdou uma situação complicada, que é manter os títulos. Para mim, voltar ao topo depois de amargar uma colocação ruim ano passado é maravilhoso. Mas é bom destacar que o grupo anterior foi muito bem ano passado. Conseguir uma prata nos Jogos Olímpicos, depois de tudo que passamos na Liga foi espetacular. Valeu por tudo! Vamos trabalhar para manter o Brasil entre os melhores – conclui.

Autor do último ponto do jogo, o capitão Giba rejuvenesceu com o novo grupo. Com a felicidade estampada no rosto, ele credita à todos o sucesso na Sérvia.

– Foi fantástico isso aqui. Maravilhoso. Acho que o gás dessa molecada me dá cada vez mais vontade de ganhar. A vontade de vencer deles foi fundamental. A experiência ficou por minha conta. Na hora que precisou ser usada, usei – diz Giba, explicando como se motiva durante tantos anos vitoriosos.

– Quando saio com o ouro numa competição, fico emocionado como se fosse o primeiro. Tem que ser assim. Se você passar a pensar que é o segundo, o terceiro, você fica achando que está no topo. Essa é a situação mais fácil para te derrubar. Não podemos nos acomodar nunca – explica Giba.

Sobre a partida, Giba brincou que não precisava ser tão emocionante.

– Eu não tenho mais idade para aguentar essas coisas, não. Não precisava ser tão complicado. Mas no final, ao ver a bandeira sendo erguida e ouvindo o hino, dá aquele nó na garganta. Dá a certeza e o orgulho de saber que estamos representando o Brasil bem – finaliza Giba.

27 de julho de 2009 Posted by | Notícias, Temporada 2009 | Deixe um comentário

Serginho faz história como o melhor jogador da Liga Mundial

 

O MVP da Liga Mundial

O MVP da Liga Mundial

Todo ano os jogadores que disputam a Liga Mundial sonham em ser eleitos o melhor da competição. Geralmente este prêmio é dedicado a atacantes ou levantadores, mas em 2009 foi diferente. Pela primeira vez na história um líbero levou o troféu e não poderia ser outro senão Serginho, do Brasil.

Ele não acreditou quando o locutor do ginásio anunciou seu nome como o melhor jogador. Visivelmente emocionado, ele nem sabe explicar o que sentiu na hora.

– Sinceramente, eu não estou nem acreditando ainda. Foi uma emoção muito grande. Geralmente esse prêmio vai para levantador, atacante, nunca para líbero – diz, sem perceber que estava sendo pioneiro.

Serginho, que jogou toda a fase final com uma dor incômoda nas costas, dividiu o mérito do título individual e fez questão de falar que cada jogador tem uma importância fundamental na seleção.

– Todos aqui são importantes para que o time vença. É difícil encontrar palavras que descrevam o que estou sentindo. Conquistar um título, complicado do jeito que foi, com essa molecada é demais. Alguns aqui não tinham vivido nem uma final. Foi incrível – afirma.

27 de julho de 2009 Posted by | Notícias, Temporada 2009 | Deixe um comentário

Brasil vence Sérvia, torcida e árbitro e é campeão da Liga

 

Em uma decisão emocionante, equipe de Bernardinho mostra força e conquista o oitavo título brasileiro da Liga Mundial, igualando a marca da Itália

Em uma decisão emocionante, equipe de Bernardinho mostra força e conquista o oitavo título brasileiro da Liga Mundial, igualando a marca da Itália

O Brasil derrotou a Sérvia dentro de casa e se sagrou campeão da Liga Mundial 2009. A equipe comandada pelo técnico Bernardinho venceu no tie break, com parciais de 22/25, 25/23, 25/22, 23/25 e 15/12, e se tornou o maior vencedor da história da competição com oito conquistas, ao lado da Itália.

 

Quando o placar mostrava 14/13 para o Brasil, no quarto set, uma situação inusitada. Depois de várias decisões polêmicas, sempre a favor do time sérvio, um dos árbitros de linha foi substituído.

Na mesma parcial, quando o placar mostrava 21/21, um bloqueio voltou na cabeça do oposto Miljkovic. Mesmo assim a arbitragem deu ponto para os sérvios. No entanto, a mesa de delegados da Federação Internacional de Vôlei chamou o árbitro e concedeu o ponto ao Brasil.

O JOGO

No primeiro set a defesa sérvia estava fazendo milagre. A eficiência no fundamento fez com que o time da casa conseguisse abrir três pontos logo no início: 5/2. No entanto, o bloqueio brasileiro também mostrava a eficiência dos outros jogos, tocando em vários ataques do adversário.

Com isso, o Brasil conseguiu empatar: 5/5. No entanto, após um erro da arbitragem, os sérvios abriram novamente. Sidão atacou no fundo de quadra da Sérvia, na posição cinco, mas o árbitro deu bola fora: 7/5 Sérvia.

O saque brasileiro, que até então não tinha entrado em jogo, foi o responsável pela virada no placar: 11/10 num ace do meio-de-rede Lucas. O equilíbrio tomou conta da partida e os times trocaram pontos até que num ataque para fora de Murilo os sérvios fizeram 16/15.

O Brasil voltou a passar a frente no placar num ace do levantador Bruno: 17/16, mas perderam a ponta num ataque do oposto Miljkovic: 18/17, e aumentaram num bloqueio do meio-de-rede Podrascanin: 20/18.

Um ace do oposto Sérvio aumentou a diferença: 22/19, mas o Brasil voltou a encostar num erro do ponteiro Nikic: 23/22 Sérvia, que fechou 25/22, após Miljkovic explorar um block brasileiro na saída de rede.

Na segunda parcial, quem abriu vantagem no início foi o time brasileiro. Numa bola de meio-fundo e de um bloqueio de Murilo o Brasil fez 4/2 e manteve a distância até o primeiro tempo técnico, 8/6 num ataque de Lucas.

O placar ficou mais dilatado quando Vissotto conseguiu virar uma bola levantada pelo líbero Serginho na entrada de rede: 10/7. No entanto, a Sérvia conseguiu empatar e virar o jogo, após um ataque do ponteiro Janic, na entrada de rede, e um do oposto Milkovic, na saída: 15/14 para os donos da casa.

Mantendo a tranqüilidade, o time brasileiro foi buscar o empate e também virou o jogo a seu favor: 16/15 num ace do levantador Bruno. Sidão deu moral ao time brasileiro com um grande bloqueio em cima do oposto sérvio e manteve a pequena diferença: 20/19.

As equipes trocaram pontos até que num rali o ponto acabou a favor dos brasileiros. O meio-de-rede Lucas pegou um ataque do ponteiro Nikic e fez 24/22. Vissotto fechou a parcial num ataque na saída de rede: 25/23.

O terceiro set começou bem para os brasileiros. O meio-de-rede Lucas abriu o placar, Murilo marcou numa jogada de meio-fundo e o oposto Leandro Vissotto conseguiu bloquear um ataque sérvio: 3/0.

A diferença aumentou e no primeiro tempo técnico o Brasil já estava quatro pontos a frente: 8/4, num ataque do meio-de-rede Sidão. Quando a equipe brasileira conseguiu aumentar mais a vantagem, num ataque de Leandro Vissotto, o técnico sérvio foi obrigado a pedir tempo.

No entanto, a conversa parece não ter surtido efeito, 12/6 para o Brasil num ataque de Vissotto, na saída de rede. Concentrado, o time brasileiro dominava a partida e outro tempo foi solicitado pelo técnico da Sérvia quando o placar estava 15/8. Em seguida, o oposto brasileiro fez um ace e marcou 16/8.

O tempo técnico fez bem ao time da casa, que marcou duas vezes seguidas: 16/10. Novamente a Sérvia marcou dois pontos consecutivos: 18/14, fazendo com que Bernardinho pedisse tempo.

Foi a vez do Brasil marcar três pontos. Bruno sacou flutuado e fez 21/14, num erro de recepção da Sérvia, que ainda tentou voltar para o jogo. Mas não adiantou, Giba virou uma bola na entrada de rede e fechou: 25/22.

Na quarta parcial a sorte parecia estar do lado brasileiro. Giba foi para o saque e marcou um ace, após a bola tocar caprichosamente na rede e cair na quadra adversária: 6/3.

Os sérvios não se entregaram, conseguiram empatar 7/7, num bloqueio do ponteiro Janic, e viraram o jogo: 10/9. Nada que fizesse o Brasil se perder na partida. Bruno bloqueou um ataque da Sérvia e Giba acertou dois saques: 15/13.

Novamente a arbitragem foi tendenciosa à favor da Sérvia. Após um bloqueio na entrada de rede, a bola voltou no oposto Miljkovic e, mesmo assim, o ponto foi dado para os sérvios: 22/21 para os donos da casa.

A mesa dos delegados mandou voltar o ponto e o Brasil foi quem marcou 22/21. Os sérvios conseguiram buscar a diferença e fechara num ataque para fora do oposto Leandro Vissotto: 25/23.

O set decisivo começou com um Brasil concentrado. Murilo virou um ataque na saída de rede e Lucas bloqueou o ponteiro Janic: 2/0. Digna de uma final, a partida se equilibrou. Os sérvios empataram e viraram o jogo. A vantagem do time da casa aumentou para dois pontos quando o oposto Miljkovic fez um ace e acertou um ataque: 6/3.

O bloqueio brasileiro apareceu no jogo e, após dois blocks de Murilo em cima de Miljkovic, o time verde-amarelo encostou: 8/7 Sérvia. O Brasil empatou num bloqueio do oposto Leandro Vissotto: 10/10, e virou numa jogada de meio-fundo com Murilo: 11/10.

Um erro sérvio fez a diferença aumentar: 12/10. Bernardinho trocou Giba por Éder, aumentando o bloqueio. Mas foi vissotto que marcou o penúltimo ponto brasileiro: 14/11.

O último ponto estava reservado para o capitão brasileiro. Giba foi acionado na entrada de rede e colocou a bola no chão. Brasil campeão pela oitava vez.

27 de julho de 2009 Posted by | Notícias, Temporada 2009 | Deixe um comentário

Os melhores da World League 2009

 

The Best players

The Best players

 

 

MVP Sergio Dutra Santos (BRAZIL), Melhor pontuador Ivan Miljkovic (SERBIA), Melhor atacanta e bloqueador Roberlandy Simon (CUBA), Melhor saque Wilfredo Leon (CUBA), Melhor libero Alexey Verbov (RUSSIA), Melhor levantador Nikola Grbic (SERBIA)

27 de julho de 2009 Posted by | Notícias, Temporada 2009 | Deixe um comentário