O Voleibol Brasileiro no Mundo

Competições, Notícias e Regras Oficiais.

Zé Roberto fica nervoso com o comportamento da torcida

O técnico da seleção feminina, José Roberto Guimarães, já demonstrava durante a vitória do Brasil sobre a Alemanha insatisfação com a torcida mineira. Depois do jogo, muito irritado, desabafou com os jornalistas.

“Não pode, gente. Algumas pessoas na torcida falando ‘saca na Mari’. A gente custa a trazer um jogo para Belo Horizonte e somos recebidos desta maneira”, disse o treinador.

Zé Roberto ficou mais nervoso ainda com o comportamento da torcida em relação à Dani Lins. “Temos todos que apoiar. A Dani está em uma missão complicada que é substituir a Fofão e tem que ficar ouvindo essas coisas (toda a torcida no ginásio, após um erro da levantadora, pedia a reserva Fabíola). Seu eu a tirasse naquele momento, seria muito ruim pra ela”, ponderou.

Dani Lins: “Já estou acostumada”

A jogadora pernambucana, no entanto, se mostrou bastante tranquila com a situação. Mesmo em diversas passagens dos segundo e terceiro sets ter o nome de Fabíola gritado pelo ginásio, ela diz já estar acostumada.

“A torcida vai querer sempre o nosso melhor. Eu estava jogando super bem no primeiro set, quando no segundo começou um erro aqui, outro ali e eles começam a falar mesmo, a pedir”, disse Dani Lins ao Melhor do Vôlei.

“Ele (o técnico Zé Roberto) falava comigo ‘não se abale com isso não’, mas eu respondia que já estava acostumada a vir pra cá com o time do Rio e a torcida sempre pega no meu pé não sei porquê”, explicou.

A torcida começou a pedir por Fabíola quando Dani Lins e Mari erraram uma combinação de jogada. “Querendo ou não afetou meu jogo sim, errei saque que não costumo errar e isso começou a prejudicar o time todo. Mas as meninas me ajudaram muito, o Zé então me deu uma confiança enorme. Em seleção brasileira todo mundo quer o melhor de todo mundo”, finalizou.

Mari, que na última Superliga teve o mesmo problema no jogo entre Unilever e São Caetano e chegou a dar uma banana para a torcida carioca, no Ginásio do Tijuca, do Rio de Janeiro, não repetiu o gesto e ainda saiu em defesa do treinador.

– Acho triste deixar o Zé chateado. Ele é um cara que lutou por muitas coisas no voleibol e não merece isso. Ter que discutir com a torcida. Isso sempre se repete, principalmente em Minas. Gente, vamos respeitar o Zé. Ele é bicampeão olímpico e não merece este tipo de coisa.

Anúncios

21 de julho de 2010 - Posted by | Notícias

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: